Uma Malla pelo mundo Interney.net/blogs/malla

quarta-feira, dezembro 29, 2004

Microscopicas viagens que alegram meu dia

Depois de muitas tentativas no laboratório, eis que hoje meu presente de fim de ano chegou.

Agora 2005 pode começar à vontade.

Fibroblasto 40XAdipocito 600X
Esquerda: células pré-adipócitas de camundongo vistas sob microscópio, aumento de 40X. Direita: as mesmas células, já como adipócitos (ou carinhosamente apelidados por mim de "gordócitos"), aumento de 600X. Tudo que está em vermelho é gota de gordura dentro da célula. Apesar de parecerem que não, foram tratadas com o mesmo corante vermelho.

Só para explicar um pouco essa viagem (Se achar que é biologia demais para sua cabeça, pule imediatamente para o próximo parágrafo.): adipócitos são células que acumulam gordura. Quando nascemos, temos em grande parte pré-adipócitos (imaturos), que com o passar do tempo e da ação de uma série de hormônios, transformam-se em adipócitos maduros e começam a acumular gordura naturalmente. Todos nós, sem exceção, mesmo magros, temos uma camada de gordura necessária sob a pele, que ajuda principalmente no isolamento térmico. E quando comemos demais... bem, todos sabem o que acontece com o excesso de gordura: eles entram nos seus "gordócitos", que se enchem - para tristeza da maioria das pessoas! Mas essas células também são um excelente modelo para estudos de diabetes tipo 2, pois as células de gordura são um dos alvos de ação da insulina, por onde normalmente inicia-se a deficiência metabólica característica da diabetes... E eu trabalho no meio dessa confusão de conceitos e idéias. Esse processo de maturação (que é feito por adição de um coquetel de substâncias e onde estávamos quebrando a cabeça) faz parte do início do projeto. (Finalmente conseguimos que o processo de maturacao funcionasse!) Obesidade - e consequente aparecimento de diabetes tipo 2 - é uma situação infelizmente corriqueira, fruto em geral do nosso sedentarismo e dos nossos hábitos alimentares esdrúxulos. Nem todo obeso será diabético, e nem todo diabético é obeso, que isso fique bem claro também.

Ciência é isso aí. Tentativas frustradas mil, um acerto: uma vibração de alegria dos seus (2) neurônios, um sorriso no rosto e energia para continuar - e bola pra frente que um novo ano vem aí, cheio de mais experiências e perguntas para serem vividas. E com suor e sorte, boas respostas também.

(Pelo menos nesse - literalmente - maremoto de más notícias e tragédias bombásticas de fim de ano, uma boa notícia no meu mundinho particular asiático.)

Tudo de bom sempre. E feliz 2005 para todos, caso eu só apareça agora em janeiro!

P.S.: Tem maluco pra tudo nessa vida mesmo...