Uma Malla pelo mundo Interney.net/blogs/malla

terça-feira, maio 03, 2005

A força de um blog

Eu juro que imaginei ver essa notícia do New York Times espalhada por aí e sendo discutida pela blogosfera. Mas como me parece que ela meio que passou batido, resolvi escrever - ou pelo menos citar. Não sei sobre história dos blogs, nascimento da idéia, etc. Sei que alguns poucos blogs têm posts desde 2002, o que me indica que essa deve ter sido a data aproximada da concepção da idéia, mas isso é um chute. De qualquer forma, na minha recente procura pela Internet, nunca tinha ouvido falar de uma pessoa ter seu alto cargo administrativo numa instituição de pesquisa posto em cheque por uma rebelião via blog. Mas aconteceu.

E foi no Los Alamos National Laboratory, um centro de pesquisa nuclear avançado criado em 1943, e uma das instituições de maior renome científico e multidisciplinaridade do mundo. Grandes nomes da Física Quântica, da Geofísica, da Supercomputação, da Astrofísica passaram por lá - para citar só dois: Oppenheimer, o pai da bomba atômica, e Richard Feynman, prêmio Nobel de Física de 1965.

Entretanto, Los Alamos é um órgão do governo americano, e como tal, tem sua "agenda". Basicamente, é o instituto responsável por desenvolvimento e manutenção de armas nucleares, além de diretamente envolvido nos programas espaciais junto à NASA. Se você visita o site de Los Alamos, lê logo na introdução que a missão principal da insituição é com a Segurança Nacional, e que vários dos projetos por lá são secretos ou "confidenciais", em jargão CIA. Entenda isso como quiser no mundo pós-11 de setembro que vivemos.

Em janeiro deste ano, um funcionário do instituto abriu um blog para discutir os rumos "da casa". Uma espécie de fórum sobre diferentes assuntos, desde rendimentos de aposentadoria até políticas via Washington. Mas tudo começou a desandar quando na pauta foi colocado o erro de segurança ocorrido no ano anterior, quando um laboratório quase todo foi fechado pelo próprio diretor, que alegava o sumiço de um disquete com informações "sigilosas". Logo depois do circo armado, enquanto os demais funcionários trabalhavam na "melhoria das condições de segurança", soube-se que a história dos disquetes não era real - mas mesmo assim o laboratório permaneceu fechado por mais 7 meses, gerando um gasto de 750 milhões de dólares desnecesseario. Funcionários importantes pediram as contas. Essa atitude estranha do diretor (mais a atual confusão econômica que a instituição enfrenta), parecem ter sido a gota d'água para o início da "revolução do blog".

Anonimamente no blog, boa parte dos funcionários começou a discutir essa história e mais um monte de mancadas e políticas e regras e reclamações - e como não estamos aqui falando de gente idiota, os logins eram todos devidamente protegidos pelos nerds de plantão e não era possível deixar "cookies" nos computadores. Ou seja, impossível rastrear os donos dos posts de discussão, assim como quem postava comentários. Via blog, armou-se uma petição pedindo o afastamento do diretor do laboratório, que inventou a história do disquete. E o mal-estar gerado por toda a situação mudou o clima de trabalho, e pode levar o diretor a perder seu cargo importante.

100,000 visitas depois, uma reportagem no NYTimes e muito bate-boca, o blog parece ter mostrado que pode ser também uma boa arma de destruição em massa de pessoas incompetentes em cargos de responsabilidade. Talvez essas armas que seriam de Saddam Hussein estejam hoje ao alcance dos nossos teclados.

Tudo de bom sempre.

Marcadores: ,