Uma Malla pelo mundo Interney.net/blogs/malla

sexta-feira, abril 28, 2006

Pequenas anotações de viagens virtuais 11

1) Adivinha quem apareceu hoje no blog do Pharyngula? A lula do Lula! E o danado do meu marido nem me avisou que tinha enviado o link pra lá - ele adora me dar surpresas mesmo. Tomei um susto (de alegria) na frente do monitor!

*****************

2) Um post delicioso sobre a Islândia, meu mais novo destino dos sonhos, escrito pela Suzana Couto no group blog Ciência e Idéias - e o Timão!.

******************

3) Minha amiga "secreta" publicou há um tempo um post que é um presente - de verdade.

*******************

4) "People of high intelligence talk about ideas...
People of average intelligence talk about things...
People of no intelligence talk about other people!"

Although in my opinion I would substitute "intelligence" with "curiosity". There is a bias that scientists are a very reclusive and unsociable group. I would strongly disagree. We are constantly discussing and exchanging ideas - and the freedom to explore, invent and analyze ideas within the scientific forum is unlike anything else I've ever experienced. Due in part to this type of social interaction, I believe that scientists are trained to be very clear and CAREFUL thinkers. But more importantly, a good scientist makes careful assumptions. This is the difference between Darwin and say Freud ... or Marx. Many non-scientists have this strange habit of not checking their assumptions. In the course of analyzing the world around them, this type of error magnifies itself and leads these individuals to strange and often erroneous interpretations of phenomena. As a scientist I often question non-scientists' assumptions and sometimes find that they confuse this line of inquiry as an attack on their ego (although many scientists also fall into this category - see "worst things about science", item #8). So as a summary I would say that good scientists love discussion and are non-judgmental in what they discuss (as long as the discussion is about ideas!), but scientists are judgmental in how they discuss ideas. This is where many non-scientists could learn from scientists."


Alex Palazzo, um quase-típico harvardiano da Medical School, tem um blog instigante mas com um leve tom de arrogância e com um gene humano de extrema importância no banner do blog (aos nerds de plantão, basta fazer um BLAST e descobrir qual é). Recentemente, fez 2 posts comentando sobre as melhores e as piores partes da vida de um cientista. Seus comentários são muitas vezes ácidos, mas o blog não deixa de ser interessante por causa de sua distância do leitor. O parágrafo acima ilustra perfeitamente o estilo Palazzo de escrever. Os grifos são meus.

********************

5) Os militares americanos passarão a aceitar pessoas tatuadas no alistamento. Nada como uma queda do número de voluntários depois de uma guerra fracassada para repensar-se regras desnecessárias.

********************

6) Da série "O "maravilhoso" mundo do jornalismo científico brasileiro": o Terra põe uma notícia de astrologia na seção de Astronomia do site deles. Foi demais pro meu ecossistema. "Tive" que mandar um email nervoso pros editores - e olha que eu sou uma pessoa muito paciente. Não obtive resposta, e eles também não consertaram o erro. Que jornalismo é esse?

********************

7) Hermeto Pascoal, meu ídolo maior na música brasileira, enlouquecendo de amor... Que muita música floresça desse sentimento renovador!

********************

8) Um projeto para fazer recifes de coral de crochê. Que fofura! Pena que eu não sei crochetear... (Via Boing Boing.)

********************

9) Falando em corais, essa semana saiu a notícia de que corais esbranquiçados podem se recuperar, dependendo do tamanho do estrago feito. Como eles se recuperam? Esse estudo da Science mostra. E eu fico mais feliz ainda quando leio notícias como essa: afinal, na preservação de corais e em outros problemas de conservação ambiental, o melhor método de contribuir é mesmo educar.

********************

10) Problema ético sério: a China se tornou uma potência mundial em doação de órgãos - e estão ganhando muito dinheiro com isso. A questão é: numa cultura onde perder um pedaço seu é visto como uma ofensa - os chineses tradicionalmente acreditam que você não pode, nem depois de morto, doar nenhum órgão - de onde vêm tantos órgãos? Os ativistas de direitos humanos têm algumas hipóteses: prisioneiros sentenciados à morte, ou de pessoas sob tortura, como aqueles que se revoltam contra o governo. E no artigo linkado, um médico americano aumenta a preocupação: o quão seguros são esses órgãos chineses que vêm de prisões?

*********************

11) Uma cidade inteira vai desaparecer do mapa por causa de uma falha tectônica. Quem pensou em San Francisco, errou: é Balakot, no Paquistão, que foi declarada inabitável e irrecuperável depois do terremoto do ano passado. Que tristeza.

*********************

12) Uma lição de vida dos 2 irmãos diabéticos mais velhos do mundo: 90 anos - 81 deles com diabetes tipo 1. Eles concluem que levaram uma vida difícil, mas feliz - como a maioria das pessoas... Confesso que chorei ao fim da leitura da reportagem (eu sou uma manteiga mesmo).

********************

Tudo de bom sempre.

Marcadores: