Uma Malla pelo mundo Interney.net/blogs/malla

segunda-feira, outubro 09, 2006

2 anos viajando com a Malla pelo mundo

Quem diria. Já se passaram 2 anos desde que eu comecei a rascunhar minhas idéias e viagens na maionese nesse espaço. Vale aquele chavão: como o tempo passa rápido.

Tenho andado sumida, eu sei, mas não poderia deixar de escrever uma notinha que fosse celebrando o aniversário do meu bloguinho querido. No ano passado, nessa data, anunciei a criação exótica do prêmio Malla Bloggel, uma paródia ao prêmio Nobel, que é revelado anualmente nesse período também (parênteses: que lindo para a biologia molecular o Kornberg Filho ganhar o Nobel de Química esse ano na mesma área que o Kornberg Pai ganhou na década de 50, não? Eu delirei ao saber! Fim do parênteses). O Malla Bloggel destaca as aventuras bloguísticas mais interessantes acontecidas no "Uma Malla pelo Mundo" no ano que passou - ou o contrário, aquelas que me fizeram passar vexame ou cara de ponto de interrogação, na internet e/ou na vida real.

O dia é de comemoração, então vamos começar a festa: na passarela, os "vencedores" do Malla Bloggel 2005-2006!


1) Economia

Eu realmente não esperava tamanha repercussão quando decidi avaliar a ciência por trás da indústria de cosméticos - e que tem um contraponto interessante nesse outro post (os títulos são propositalmente invertidos), que em tese deveria ter sido publicado em seguida, mas devido ao randomismo mallístico, terminou separado por alguns meses. Mas "A ciência da beleza" é um dos posts mais populares nos bastidores desse blog, e é denso em dados econômicos, mesmo sabendo-se que economia não é o meu forte. Uma boa surpresa e recompensa para mim, que levei 6 meses angariando as informações que distribuí naquele post. Valeu a pena.

Por outro lado, apesar de antropológico, o post "Casamento na Índia" reflete uma realidade que pode vir a influenciar em demasia a política econômica dessa grande nação asiática. O futuro nos dirá se a Índia chega ao tão almejado título de país desenvolvido apesar da sociedade de castas... Esperar pra ver.

Mas a melhor discussão ecológico-econômico-política de uma caixa de comentários foi suscitada pelo post "Corrida por óleo", quando meu amigo Camburizinho desfiou seu conhecimento profundo sobre as questões da Antárctica, ensinou à beça e enriqueceu esse blog com uma opinião de quem já esteve lá, valiosíssima para mim e para qualquer um aficionado em viagens. Simplesmente fantástico.


2) Medicina

Não há dúvida. Todas as viagens na maionese envolvendo diabetes e avanços relacionados a ela merecem o prêmio de Medicina. Foram 3 os posts principais, e que estão entre os mais acessados aqui do blog: "Algumas colocações sobre diabetes e afins", feito para celebrar o dia mundial da Diabetes e carro-chefe de uma blogagem coletiva sobre a data; "Insulina nasal no mercado", uma análise do primeiro momento de euforia após a liberação pro mercado da insulina nasal; e "Gravidez e diabetes - qual o perigo?", um post que fez parte da blogagem coletiva do dia mundial de luta contra a mortalidade materna organizada pela Denise. Os 3 posts dividem o prêmio, porque englobam o mesmo problema médico que é, para mim, tão fascinante estudar.


3) Literatura


Nesse ano que passou, infelizmente fiz poucas análises de livros por aqui, e o post premiado é um dos poucos que existiram nessas paragens sobre o tema: "Viagens em torno do DNA" - que aliás, contém a republicação de um post filosófico sobre o DNA de 2004. Categoria muito provavelmente fadada à extinção em terras mallísticas, dada minha inapetência para a crítica literária.


4) Política

Só deu Coréia - por que será? As sandices nucleares do Kim do Norte, a disputa com o Japão por Dokdo, o mico das células-tronco do prof. Hwang, e as observações político-econômicas de ser um estrangeiro na Coréia do Sul merecem dividir o prêmio Malla Bloggel de Política, um tópico aliás que não é meu forte, mas que de vez em quando me arrisco comentando.


5) Popularidade Google


Essa é uma categoria interessante, porque a popularidade das buscas quase nunca reflete os meus posts prediletos, ou aqueles que eu imaginaria fazer sucesso na ferramenta de busca. Até o final do ano passado, o post de Dubai estava bastante cotado, talvez pela enxurrada de reportagens na mídia sobre o Emirado Árabe. Mas aí chegou o verão, e com ele a busca por informações sobre praias - e o post mais buscado passou a ser o que comenta sobre as 10 melhores praias, do Brasil e do mundo. Em maio, minha febre everestiana terminou trazendo muita gente para cá quando foi anunciada a tragédia com Vítor Negreti. E, mostrando que há uma certa sazonalidade blogueira, já era setembro desse ano, quando outro post advindo de notícias de jornal teve audiência máxima na história desse bloguinho, ultrapassando qualquer um dos anteriores: o post sobre "Arraias e a morte de Steve Irwin", sem dúvida alguma vencedor absoluto na categoria popularidade Google desde que foi publicado.


6) Fotografia


Esse blog é recheado de fotos exclusivas, de nosso acervo particular, e essa é uma característica que faço questão de manter. São, aliás, uma das maiores vias de chegada de pára-quedistas googlistas neste recinto. Mas para presentear o ano e o meu "cientartista" predileto, acho que o desenvolvimento do site da ArteSub foi um marco na nossa rotina caseira, e dessa forma, o post que divulga o site fica com a premiação de melhor fotografia do ano. Visitem a ArteSub sempre, sempre. E obrigada aos amigos Allan, Manu e Alessandra pela divulgação carinhosa que fazem em seus blogs.


7) Filosofia do mundo

No ano da Copa do Mundo, pude divagar sobre o evento esportivo e chorar com os brasileiros a derrota fatídica. Que não me desanimaram para a próxima investida - afinal, filosofia viajante é procurar se adaptar sempre às novas idéias que vêem por aí. E a nova idéia mais legal deste bloguinho que surgiu nesse segundo semestre foi a criação do Roda de Ciência, um espaço de discussão e divulgação científica, com posts mensais sobre um único tema vistos sob a ótica de diferentes autores (cientistas, jornalistas ou interessados no assunto). Acho que participar do Roda é uma iniciativa instigante para aumentar o ruído de ciência no mundo virtual, e isso, querendo ou não, é uma forma de melhorar o status quo.


8) Visita ilustre


Foram inúmeras as visitas marcantes que passaram pelo blog e foram registradas pelo Sitemeter. Mas nenhuma me deixou com mais cara de ponto de interrogação que um belo dia quando um visitante chinês apareceu (o único até agora) - dada a censura governamental por aquelas bandas ao blogspot, o fato de um chinês ter conseguido acessar a minha página me deixa até agora intrigada. Como ele fez? De acordo com o Sitemeter, ele não veio de um proxy. Mistérios que nem Freud explica...


9) Pior título de post


Quando publiquei esse post, era uma inocente completa do significado da palavra suja em seu título. Foi preciso receber o email de um amigo me explicando exatamente o significado implícito e pejorativo que jamais sonhei para tal post. Um descuido advindo da minha ingenuidade, e que ganha o prêmio de maior furo deste blog num título de post. Deixo a vocês a averiguação do fato.


10) Melhor viagem real relativamente longa


Foram muitas esse ano, e todas maravilhosas. Seattle foi uma descoberta e tanto, Portland recheada de surpresas e rosas; entretanto, a escolha é fácil, porque a melhor viagem foi aquela que me deu a maior emoção da vida: meu casamento havaiano. Ah, Hawai'i... Viagem especialíssima que virou vários posts: Kauai e o deslumbre da Na Pali Coast, Hilo e seus arredores vulcanicamente quentes ou verdes, Kona, indo e vindo, pé na estrada ao redor da Big Island do Hawai'i. A viagem mais inesquecível da minha vida, e ponto final.


11) Melhor viagem real relativamente curta

Foram outras tantas. Mas as mais emocionantes são em geral as de última hora, inesperadas. E nesse quesito, duas viagens curtas se destacaram, ambas de fim de semana e decididas na sexta-feira à tarde: a visita ao Parque Nacional de Seoraksan durante o outono, e a ida há poucas semanas a Gyeongju, a cidade-sede da dinastia Silla. Foram as minhas prediletas do ano que passou.


12) Viagem na maionese

Outras tantas. Afinal, minha especialidade é ficar divagando sobre assuntos aleatórios - ou não. Continuo muito apaixonada por tubarões e outros animais marinhos, apesar da ameaça existente a eles. Mas acho que uma das viagens mais maionesísticas que publiquei foi essa análise sobre... coração de girafas. Será que há alguma dúvida do meu amor pela Biologia? (Ou será que merecem o prêmio a esquisitice da neve (e da poeira) amarela na primavera coreana? Vocês decidem.)


13) Onde fica?

Uma das delícias de botar o pé na estrada é descobrir recantos ignorados ou desconhecidos pelos demais - ou ver os mesmos lugares de sempre com outros olhos, mais inquisitivos e abertos. Desses recantos ignorados, uma viagem nostálgica foi a feita a Raul Soares, em Minas Gerais.

Outro recanto desconhecido desbravado aqui no blog foi o atol de Ailuk, nas Ilhas Marshall, com um projeto de educação ambiental primoroso e um ecossistema riquíssimo de fazer sorrir qualquer ecólogo. Merece o prêmio de mais remoto de todos.

E eu não poderia deixar de fora nesse quesito a viagem à Palau, que rendeu logo no início do ano 4 posts e tomou conta do mês de janeiro aqui no blog. As fotos desses posts são de longe as minhas favoritas de viagens aqui registradas. Recentemente li em uma revista que não existem pacotes turísticos saindo do Brasil que levassem até lá, o que só valoriza o fato de termos ido, visto e adorado. Palau vale muito a pena, é um dos lugares mais exóticos e lindos do planeta, seja embaixo d'água, em cima, sua história ou suas bizarrices (teve até uma versão em inglês aqui). Palau merece o primeiro lugar disparado do "Onde fica?" - e que bom que nós achamos o caminho do paraíso Pacífico.


14) Tudo de bom sempre

Musicalmente, o momento de maior emoção do ano para mim foi saber da defesa de mestrado do meu amigo Dindinho. Sua tese sobre Dori Caymmi foi emocionante, um brinco de delicadeza. Tudo de bom sempre pra esse post, com seu arroubo de amizade deslavada e a comprovação de que meus amigos são uma eterna fonte de alegrias para mim.


15) Mallice da Malla


Algumas viagens umbiguísticas da Malla são verdadeiras flores de Narciso - ser blogueiro é ser um pouco assim, não é mesmo? Nesse ano que passou, escrevi 3 posts que exacerbaram essa auto-mallice, ao contar um pouco do que passei por aí, aos 18 anos, durante e após a faculdade, e quando fui nanometricamente resenhada pela Science. Mas a viagem fica mais legal em minha opinião quando é compartilhada por mais pessoas, e nesse quesito, um dos momentos mais emocionantes foi a organização da blogagem coletiva do Dia da Terra, que rendeu um feedback lindíssimo de muitos blogs em prol do nosso planetinha querido. Impagável, emocionante, um presentão que recebi de todos que participaram, seja escrevendo posts, comentando e/ou lendo em silêncio, refletindo sobre o futuro que estamos deixando às futuras gerações.


16) Malla Bloggel da Paz

A quem mais posso dedicar esse prêmio senão a todos que me dão a honra da visita? Obrigada de coração a todos que viajam por aqui comigo, e que enriquecem tanto a discussão nessas paragens. A festa é de vocês, principalmente.

Tudo de bom sempre aos leitores desse blog, que topam embarcar nas viagens da Lucia Malla serenamente e acrescentam tanta alegria ao participarem!

Tin-tin pra nós!

Marcadores: ,